Produ��es Anteriores

O Despertar da Primavera

2010 - RJ e SP

11/04/2011

Esta � a primeira montagem do musical Spring Awakening que n�o � uma r�plica da montagem original da Broadway (2006). � fato in�dito que uma produ��o de sucesso, vencedora de 8 pr�mios Tony, incluindo melhor musical do ano e melhor score, tenha recebido autoriza��o apra ser feita em outro pa�s com uma nova dire��o.

Geralmente os espet�culos de grande sucesso levam alguns anois ap�s sa�rem de cena para que comecem a ser "licenciados" pelos autores sem a obrigatoriedade da c�pia.

A esta modesta dupla de criadores brasileiros s� interessa trabalhar com total liberdade. Quando amamos um musicla feito l� fora, muitas vezes pensamos: seria o m�ximo fazer isso no Brasil, mas n�o tem nada pra gente fazer, � melhor levar pronto. O que � uma obra acabada que faz com que texto e dire��o sejam um material �ncio e indissoci�vel deve, em nossa opini�o, ser transportado como uma pe�a completa, reproduzindo dire��o, marca��es, coreografias. N�o era o caso de O Despertar da Primavera.

Embora f�s da montagem original, era poss�vel vislumbrar ali as qualidades intr�nsecas do texto e da m�sica, muito mais talvez do que exatamente a montagem bastante autoral que se desenhava como um show de rock alternativo em contraponto � parte dram�tica.

A possibilidade de dar a nossa vis�o sobre a obra nos encantou e, gra�as � boa l�bia de nossos produtores e - porque n�o? - a certo prest�gio que j� adquirimos depois de tantos trabalhos bem sucedidos na �rea de "reler" espet�culos da Broadway para nosso pa�s, fomos autorizados a fazer o "nosso pr�prio" Despertar. Portanto o que assistir�o aqui �, inteiramente, um novo espet�culo. Um risco.

Acreditamos na for�a das can��es, de suas letras iconoclastas e po�ticas, que ao mesmo tempo avan�am a a��o sem serem narrativas. Um material essencialmente dram�tico como o original de Frank Wedekind, a princ�pio distante anos luz do que se poderia imaginar para um espet�culo musical, torna-se, na genial adapta��o de Steven Sater (tamb�m autor das letras), uma prova viva das infinitas possibilidades que o g�nero musical oferece para expans�es art�sticas quando feitas com crit�rio.







Tudo que Wedekind escreveu est� ali: todos os personagens em seus dramas nada simples, todas as indaga��es revistas e ampliadas pelo poder de can��es que jogam luz em aspectos algumas vezes mais profundos do que a pr�rpia pe�a original previa.

Assuntos como estupro, suic�dio, incesto, n�o s�o adocicados pela m�sica, muito menos escondidos pelo g�nero musical: ao contr�rio, v�m � tona com uma for�a aterrorizante e uma poesia ao mesmo tempo crua e on�rica. � um desafio colocar isto em cena sem a rede de prote��o do "broadway style", se � que d� pra entender.

Era fundamental que o elenco tivesse idades no m�nimo pr�ximas das dos personagens. N�o � uma pe�a para se fazer com trint�es que se fingem de adolescentes. Fizemos testes com algumas centenas de candidatos e chegamos a um elenco que vai dos 16 aos 25 anos, a maior parte deles estreando em teatro profissional. Os rostos novos, tanto aqui como nas montagens em outros pa�ses, s�o fundamentais para que a plateia n�o duvide que aqueles jovens est�o vivendo aquilo por que passam em cena, muito mais do que representando. � um truque, uma ilus�o, mas a pe�a depende deste n�vel de credibilidade para funcionar. E que sorte termos j� tanta gente preparada no Brasil para cantar e representar; como as coisas s�o diferntes de alguns anos atr�s! Hoje � poss�vel montar um espet�culo como este sem fazer concess�es e facilita��es na m�sica ou na coreografia.

Temos tentado, nestes anos de trabalho com o teatro musical, alternar nossas experi�ncias entre os grandes cl�ssicos do g�nero (A Novi�a Rebelde, Sweet Charity), cria��es pr�prias (7 - O Musical, Beatles num c�u de diamantes, Cristal Bacharach) e tamb�m incurs�es em espet�culos que representetm o que de mais arrojado se tem feito no g�nero (Company, Avenida Q) em pa�ses onde ele � a for�a motriz do Teatro. O Despertar da Primavera pertence a este �ltimo grupo. Um musical que come�ou a ser desenvolvido por seu autores em 1999 e veio sendo aperfei�oado em workshops e breves temporadas fora do circuito comercial at� chegar finalmente � Broadway em 2006 e arrebatar cr�tica e p�blico como um vendaval avassalador. Est�vamos l� na �poca da preview, antes mesmo de as cr�ticas sa�rem, e era poss�vel sentir na pele o calor daquilo, a como��o na plateia, o sentido do "novo" sendo descortinado na nossa frente e na de centenas de outros espectadores boquiabertos. Era uma revolu��o, comparada posteriormente pelos cr�ticos mais respeitados como algo que n�o se via desde o Company de Stephen Sondheim em 1970. Poder estar agora, menos de 3 anos ap�s a estr�ia americana, trabalhando com este material, e mais que isso, dando nossa "opini�o" art�stica com liberdade sobre o Despertar, � uma grande felicidade para n�s e uma prova de que o Brasil n�o precisa mais olhar espantado para o "boom" dos musicais. O musical aqui j� � adulto, j� tem pernas pr�prias e pode caminhar para al�m da reprodu��o confort�vel de f�rmulas e receitas.

Charles M�eller e Cl�udio Botelho

EQUIPE:

Texto e Letras - Steven Sater
M�sica - Duncan Sheik
Dire��o Musical - Marcelo Castro
Arranjos Vocais - Annmarie Milazzo
Arranjos Adicionais - Simon Hale
Cen�rio - Rog�rio Falc�o
Figurinos - Marcelo Pies
Ilumina��o - Paulo C�sar Medeiros
Supervis�o Musical - Cl�udio Botelho
Design de Som - Marcelo Claret
Visagismo - Beto Carramanhos
Coordena��o Art�stica - Tina Salles
Diretora Assistente - Paula Sandroni
Casting - Marcela Altberg
Produtores Executivos - Aniela Jordan e Luiz Calainho
Produtor Associado - Sergio Ajzenberg
Realiza��o - Aventura Entretenimento e Divina Com�dia
Dire��o - Charles M�eller
Vers�o Brasileira - Cl�udio Botelho

ELENCO:

Alice Motta - Frida
Andr� Loddi - Geord
Bruno Sigrist - Otto
Clara Verdier - Ina
Danilo Timm - Dieter
Debora Oliveiri - Mulher Adulta
Eduardo Semerjian - Homem Adulto
Eline Porto - Elise
Estrela Blanco - Anna
Felipe de Carolis - Ernst
Felipe Tavolaro - Rupert
Gabriel Falc�o - Reinhold
Laura Lobo - Martha
Let�cia Colin - Ilse
Lua Blanco - Mariana
Malu Rodrigues - Wendla
Mariah Viamonte - Thea
Pierre Baitelli - Melchior
Rodrigo Pandolfo - Moritz
Thiago Amaral - Hanschen
Thiago Marinho - Ulbrecht

P�blico:

RJ (2009/2010) e SP: 52.000 espectadores.
  • Imprimir este conte�do
  •  
  • Coment�rios
  •  
  •  
  •  
  • Enviar para um amigo
  •  
  •  
  • Compartilhar no Orkut
  •  
 

Deixe aqui seu coment�rio

�rea Exclusiva